“Vigiai: não sabeis quando o dono da casa vem.”

1º Domingo do Advento

Evangelho de Jesus Cristo Segundo Marcos – Mc 13,33-37

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:
33 Cuidado! Ficai atentos,
porque não sabeis quando chegará o momento.
34 É como um homem que, ao partir para o estrangeiro,
deixou sua casa sob a responsabilidade de seus
empregados, distribuindo a cada um sua tarefa.
E mandou o porteiro ficar vigiando.
35 Vigiai, portanto, porque não sabeis
quando o dono da casa vem:
à tarde, à meia-noite, de madrugada ou ao amanhecer.
36 Para que não suceda que, vindo de repente,
ele vos encontre dormindo.
37 O que vos digo, digo a todos: Vigiai!’

Meditando a Palavra

A liturgia deste domingo apresenta um apelo veemente à vigilância. O cristão não deve instalar-se no comodismo, na passividade, no desleixo, na rotina, na indiferença; mas deve caminhar, sempre atento e vigilante, preparado para acolher o Senhor que vem e para responder aos seus desafios.
A primeira leitura convida os homens – todos os homens, de todas as raças e nações – a dirigirem-se à montanha onde reside o Senhor. É do encontro com o Senhor e com a sua Palavra que resultará um mundo de concórdia, de harmonia, de paz sem fim.
A segunda leitura recomenda aos crentes que despertem da letargia que os mantém presos ao mundo das trevas (o mundo do egoísmo, da injustiça, da mentira, do pecado), que se vistam da luz (a vida de Deus, que Cristo ofereceu a todos) e que caminhem, com alegria e esperança, ao encontro de Jesus, ao encontro da salvação.
O Evangelho apela à vigilância. O crente ideal não vive mergulhado nos prazeres que alienam, nem se deixa sufocar pelo trabalho excessivo, nem adormece numa passividade que lhe rouba as oportunidades; o crente ideal está, em cada minuto que passa, atento e vigilante, acolhendo o Senhor que vem, respondendo aos seus desafios, cumprindo o seu papel, empenhando-se na construção do “Reino”. ( leia mais...)

Rezando a Palavra

Salmo – Is 79 2ac.3b.15-16.18-19(R.4)

R.Iluminai a vossa face sobre nós, convertei-nos, para que sejamos salvos!

2a Ao Pastor de Israel, prestai ouvidos.
2c Vós que sobre os querubins vos assentais,
aparecei cheio de glória e esplendor!
3b Despertai vosso poder, ó nosso Deus
e vinde logo nos trazer a salvação!

15 Voltai-vos para nós, Deus do universo!
Olhai dos altos céus e observai.
Visitai a vossa vinha e protegei-a!
16 Foi a vossa mão direita que a plantou;
protegei-a, e ao rebento que firmastes!