Sou eu mesmo (Lc 24,35-48) | Paróquia Divino Salvador

Sou eu mesmo (Lc 24,35-48)

3º Domingo da Páscoa

Evangelho – Lc 24,35-48

 

Naquele tempo:
35 Os dois discípulos contaram
o que tinha acontecido no caminho,
e como tinham reconhecido Jesus ao partir o pão.
36 Ainda estavam falando,
quando o próprio Jesus apareceu no meio deles
e lhes disse:
‘A paz esteja convosco!’
37 Eles ficaram assustados e cheios de medo,
pensando que estavam vendo um fantasma.
38 Mas Jesus disse: ‘Por que estais preocupados,
e porque tendes dúvidas no coração?
39 Vede minhas mãos e meus pés: sou eu mesmo!
Tocai em mim e vede!
Um fantasma não tem carne, nem ossos,
como estais vendo que eu tenho’.
40 E dizendo isso, Jesus mostrou-lhes as mãos e os pés.
41 Mas eles ainda não podiam acreditar,
porque estavam muito alegres e surpresos.
Então Jesus disse:
‘Tendes aqui alguma coisa para comer?’
42 Deram-lhe um pedaço de peixe assado.
43 Ele o tomou e comeu diante deles.
44 Depois disse-lhes:
‘São estas as coisas que vos falei
quando ainda estava convosco:
era preciso que se cumprisse tudo
o que está escrito sobre mim
na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos’.
45 Então Jesus abriu a inteligência dos discípulos
para entenderem as Escrituras,
46 e lhes disse: ‘Assim está escrito:
O Cristo sofrerá
e ressuscitará dos mortos ao terceiro dia
47 e no seu nome, serão anunciados
a conversão e o perdão dos pecados
a todas as nações, começando por Jerusalém.
48 Vós sereis testemunhas de tudo isso’.

 

Refletindo a Palavra

No Evangelho desse domingo, tirado do texto de Lucas, Jesus continua mostrando para os seus discípulos, estupefatos, corações saltitantes nos seus peitos tanta a alegria de rever o Senhor agora ressuscitado, que era ele mesmo, e não um fantasma.  A alegria é tanta que, de tão alegres ainda não acreditam no que vêem. O Senhor ressuscitado é o mesmo Senhor que foi crucificado, e não outro. Nas suas mentes já começam a clarear muitas coisas que até então não haviam entendido.
A fé cristã é a fé que nasce ao redor da mesa. Foi assim na instituição da Eucaristia na última ceia, e continua também na cena do evangelho de hoje, quando Jesus come peixe com seus discipulos. É ao redor da mesa, que se encontram os membros de uma família. Momento de convivência fraterna e diálogo, de comunhão. Encontro da família de Jesus, da família como ele já havia se referido quando disse “minha mãe, meus irmãos são aqueles que fazem a vontade de meu Pai que está nos Céus” (Mt 12,50).
Assim é mesa da Eucaristia: mesa de comunhão no Corpo e Sangue do Senhor, comunhão não somente particular nossa com Ele, mas de cada um com todos os irmãos do mundo inteiro que participam e comungam do mesmo Alimento, ao redor de uma mesa de altar em todos os cantos da Terra. Que Maria a Mãe do Divino Salvador, nos ensine a cada vez mais permanecermos em comunhão, respondendo ao chamado de Jesus para levar a sua Palavra Viva a todos os corações, através da estonteante novidade: JESUS RESSUSCITOU, ELE VIVE NO MEIO DE NÓS!!!