Na Festa da Epifania do Senhor – 55o. Aniv. de Ordenação do Pe. Nadai

Homilia – EPIFANIA DO SENHOR

06.01.2018

Celebramos hoje, com alegria e gratidão, a manifestação do Divino Salvador às Nações de todo o mundo, representadas pelos Magos que vêm de muito longe visitar, encontrar e adorar o Menino de Belém e oferecer os seus presentes: ouro, incenso e mirra. Foram guiados em seu caminho de busca, por uma estrela no céu e pela luz da fé em seus corações.

“Vimos sua estrela no Oriente e viemos adorar o Senhor “ (Mt 2,2).

Realiza-se assim a profecia de Isaías: levanta-te, Jerusalém, porque apareceu sobre ti a luz da glória do Senhor (Cfr Is 60,1)

Paulo Apóstolo em sua carta aos Efésios reconhece que o projeto de salvação de Deus é universal, para todos os povos e nações de todos os tempos e lugares:

“Os gentios (pagãos) são co-herdeiros, membros do mesmo Corpo e co-participantes da promessa em Jesus Cristo, por meio do Evangelho” (Ef 3,5-8).

Em outras palavras, os dons da Salvação de Deus revelado em Jesus Cristo, não é exclusividade de um povo (judeu) mas para todos. “As nações de toda a terra hão de adorar-vos, o Senhor” (Sl 71)

Ponto alto dessa celebração é o Evangelho de Mateus em sua narrativa da visitação dos Magos vindos de muito longe para adorar o Menino. Chegam a Jerusalém, ao Templo, ao palácio de Herodes. Porém, a estrela guia não brilha em nenhum desses lugares símbolo do poder religioso, político e econômico. A estrela brilha sim nos arredores de Jerusalém, em sua periferia, em Belém, que sequer constava no mapa dos Magos. Mas constava das Escrituras Sagradas dos judeus:

“E tu, Belém, de modo algum és a menor entre as principais cidades de Judá, porque de ti sairá um chefe que vai ser o pastor do meu povo” (Mq 5,1)

É paradoxal e curioso como o Menino nascido em Belém atraiu os que estavam longe geograficamente, enquanto os grandes que estavam perto o ignoram e o temem. Mas Jesus vai exercer poderosa atração sobre aqueles que social e religiosamente estão afastados, os pobres, os leprosos, os pecadores(as). Todos aqueles que estão longe da religião estabelecida e acomodada acolhem o convite de Deus para aproximar-se de Jesus, seu Divino Filho: “Este é meu Filho amado, escutai-o”. (cfr Vida Pastoral J Konnings)

O Papa Francisco em sua homilia na Basílica de São Pedro na manhã de hoje nos exorte a seguir a estrela / a luz; a fazer o caminho para encontrar Jesus Divino Salvador, evitar o caminho tortuoso de Herodes e ao encontrar o Menino com sua Mãe, adorá-lo oferecendo-lhe o ouro precioso de nossas vidas, o incenso de nossa devoção e a mirra de nosso sincero desejo de crescer no seu amor.

A celebração de hoje coloca-nos diante do desígnio de Deus, Pai de bondade, de que todos os homens formem uma só família humana, onde todos se tratem e se cuidem com amor fraterno, à luz da justiça e do direito. Contudo, infelizmente, esse ideal da justiça do Reino ainda parece muito distante e perigosamente ameaçado por conflitos, guerras, violências de todo tipo, contra a dignidade e grandeza da vida humana. Exatamente esta situação foi exposta pelo Papa Francisco em sua mensagem para o Dia Mundial da Paz: – Migrantes e Refugiados: homens e mulheres em busca da Paz! São 250 milhões de migrantes dos quais 22 milhões de refugiados em busca de um lugar para viver e paz nesta terra que deveria ser a Casa Comum para todos.

E o que dizer quando temos dois presidentes, o dos Estados Unidos e o da Coreia do Norte, jogando um jogo com botões atômicos em cima de suas mesas, disputando qual é o maior e o mais poderoso! Diante dessa loucura temos que exclamar como nosso povo: Só Deus na causa!

Apesar de tudo, nós os cristãos somos gente da esperança e esperançosos. Cremos, esperamos e colaboramos no sentido de que a História há de caminhar sempre mais das trevas para a Luz, pois “sabemos que a criação inteira geme e sofre as dores do parto”, mas em Jesus Cristo, “vislumbramos um novo céu e uma nova terra” (cfr Rom 8 e Ap 21). Deus habitará plenamente no meio dos homens (pois se fez um de nós). “Deus com-eles- será o seu Deus”. O seu nome é Jesus: Deus salva. Emanuel: Deus conosco. Amém.

Pe. José Arlindo de Nadai – Pároco Emérito – Paróquia Divino Salvador