“Jesus designou Doze, para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar”

3ºDomingo do Tempo Comum

Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos – (Mc 3,13-19)

Naquele tempo,

13 Jesus subiu ao monte e chamou os que ele quis.

E foram até ele.

14 Então Jesus designou Doze, para que ficassem com ele e para enviá-los a pregar,

15 com autoridade para expulsar os demônios.

16 Designou, pois, os Doze: Simão, a quem deu o nome de Pedro;

17 Tiago e João, filhos de Zebedeu,

aos quais deu o nome de Boanerges, que quer dizer

“Filhos do trovão”;

18 André, Filipe, Bartolomeu, Mateus, Tomé, Tiago, filho de Alfeu, Tadeu, Simão, o cananeu,

19 e Judas Iscariotes, aquele que depois o traiu.

Meditando a Palavra

A liturgia do 3º Domingo do Tempo Comum propõe-nos a continuação da reflexão iniciada no passado domingo. Recorda, uma vez mais, que Deus ama cada homem e cada mulher e chama-o à vida plena e verdadeira. A resposta do homem ao chamamento de Deus passa por um caminho de conversão pessoal e de identificação com Jesus.
A primeira leitura diz-nos – através da história do envio do profeta Jonas a pregar a conversão aos habitantes de Nínive – que Deus ama todos os homens e a todos chama à salvação. A disponibilidade dos ninivitas em escutar os apelos de Deus e em percorrer um caminho imediato de conversão constitui um modelo de resposta adequada ao chamamento de Deus.
No Evangelho aparece o convite que Jesus faz a todos os homens para se tornarem seus discípulos e para integrarem a sua comunidade. Marcos avisa, contudo, que a entrada para a comunidade do Reino pressupõe um caminho de “conversão” e de adesão a Jesus e ao Evangelho.
A segunda leitura convida o cristão a ter consciência de que “o tempo é breve” – isto é, que as realidades e valores deste mundo são passageiros e não devem ser absolutizados. Deus convida cada cristão, em marcha pela história, a viver de olhos postos no mundo futuro – quer dizer, a dar prioridade aos valores eternos, a converter-se aos valores do “Reino”.(Leia mais…)

Rezando a Palavra

Responsório (Sl 56)

R.Piedade, Senhor, tende piedade.

Piedade, Senhor, piedade, pois em vós se abriga a minh’alma!

De vossas asas, à sombra, me achego, até que passe a tormenta, Senhor!

Lanço um grito ao Senhor Deus Altíssimo, a este Deus que me dá todo o bem.

Que me envie do céu sua ajuda e confunda os meus opressores! Deus me envie sua graça e verdade!

Elevai-vos, ó Deus, sobre os céus, vossa glória refulja na terra!

Vosso amor é mais alto que os céus, mais que as nuvens a vossa verdade!