Hoje é Natal! – “Glória a Deus nas alturas e paz na terra aos homens por Ele amados.”

SOLENIDADE DO NATAL DO SENHOR

Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Lucas – Lc 2,1-14

Naqueles dias, saiu um decreto de César Augusto,
para ser recenseada toda a terra.
Este primeiro recenseamento efectuou-se
quando Quirino era governador da Síria.
Todos se foram recensear, cada um à sua cidade.
José subiu também da Galileia, da cidade de Nazaré,
à Judeia, à cidade de David, chamada Belém,
por ser da casa e da descendência de David,
a fim de se recensear com Maria, sua esposa,
que estava para ser mãe.
Enquanto ali se encontravam,
chegou o dia de ela dar à luz
e teve o seu Filho primogénito.
Envolveu-O em panos e deitou-O numa manjedoura,
porque não havia lugar para eles na hospedaria.
Havia naquela região uns pastores que viviam nos campos
e guardavam de noite os rebanhos.
O Anjo do Senhor aproximou-se deles
e a glória do Senhor cercou-os de luz;
e eles tiveram grande medo.
Disse-lhes o Anjo: «Não temais,
porque vos anuncio uma grande alegria para todo o povo:
nasceu-vos hoje, na cidade de David, um Salvador,
que é Cristo Senhor.
Isto vos servirá de sinal:
encontrareis um Menino recém-nascido,
envolto em panos e deitado numa manjedoura».
Imediatamente, juntou-se ao Anjo
uma multidão do exército celeste,
que louvava a Deus, dizendo:
«Glória a Deus nas alturas
e paz na terra aos homens por Ele amados».

Homilia

Vamos celebrar esta festa com fé e alegria. Celebremos o Natal, neste templo, na solene Eucaristia! Celebremos o Natal em nossas casas com a família reunida em torno da mesa, fraternalmente abraçados no amor e na concórdia.

Celebremos o Natal em comunhão com todas as Igrejas cristãs espalhadas pelo mundo afora: “Nisto reconhecerão todos que sois meus discípulos se tiverdes amor uns pelos outros” (Jo 13,35).

Celebremos o Natal, respeitosamente, com aqueles que não o celebram: “Pois Deus amou tanto o mundo que entregou o seu Filho único… para que todos tenham vida e vida em plenitude” (Cfr Jo).

Celebremos o Natal com os Povos e Nações atormentadas pelo flagelo de guerras e conflitos armados, onde tombam soldados e perdem a vida, civis, inclusive crianças inocentes que gritam: “o que foi que fizermos?” Ou, “por que fazem isto conosco?” como já ouvimos e vimos nas redes sociais: semblantes aterrorizados e corpos a sangrar ou amontoados em campos de refugiados ou afogados em migrações perigosamente arriscadas.

Para esses povos o grande presente de Natal seria a Paz e a luz da esperança de uma vida digna. Com os anjos supliquemos: “Paz na terra aos homens que Ele ama” (Lc 2,14).

Hoje é Natal! Celebremos a festa, de joelhos, com os humildes e alegres pastores que, às pressas, foram até Belém e surpresos e admirados encontraram o Menino recém-nascido envolto em faixas e reclinado numa manjedoura… (Lc 2,16).

Celebremos o Natal com os Magos que, depois de percorrerem longas distâncias, guiados por uma estrela que parou sobre o lugar onde se encontrava o Menino.

“Ao entrar na casa, viram a criança com Maria, sua mãe (com José, seu pai) e, prostrando-se o homenagearam, oferecendo-lhe presentes: ouro, incenso e mirra” (Mt 2,9).

Celebremos o Natal com a ternura do coração e Maria, a Mãe, e na obediência da fé vigilante de José, o pai. E, como eles guardemos e meditemos no coração tão infáveis, encantadores e misteriosos acontecimentos! (Lc 2,19).

Celebremos o Natal com o salmista cantando: “O céu se rejubila e exulta a terra, aplauda o mar com o que vive em suas águas; os campos com seus frutos rejubilem e exultem as florestas com suas matas” (Sl 95)

Celebremos o Natal com o poeta de nosso tempo:

“TUDO ESTÁ INTERLIGADO

COMO SE FÔSSEMOS UM
TUDO ESTÁ INTERLIGADO
NESTA CASA COMUM.

O cuidado com as flores do jardim,
com as matas, os rios e mananciais
O cuidado com o ar e os biomas
com a terra e com os animais.

O cuidado com o ser em gestação
co´as crianças um amor especial
O cuidado com doentes e idosos
pelos pobres, opção preferencial

O cuidado pelo eu e pelo tu
pela nossa ecologia integral
O cultivo do amor de São Francisco
feito solidariedade universal

Nesta noite de Natal, fazemos votos e fervorosas preces para que todos os nossos irmãos(ãs) brasileiros de todos os cantos de nosso imenso território de origens e culturas as mais diferentes, possam usufruir do Bem viver e conviver, na justiça e na paz.

Nenhum irmão(ã). Ninguém mesmo seja excluído da mesa do pão, da roda da festa e da ciranda da vida.

A graça de nosso Deus que se manifesta e se revela em Jesus Cristo, Divino Salvador, penetre fundo em nossa vida e nos faça filhos(as) amados do Abba! Pai!

E assim possamos, alegremente, cantar com os anjos do céu, com os homens e mulheres da terra, com os jovens e as crianças: “Glória a Deus no mais alto dos céus e paz na terra aos homens que ele ama!” (Lc 2,14).

Pe. José Arlindo de Nadai

Rezando a Palavra

SALMO RESPONSORIAL – Salmo 95

Refrão: Hoje nasceu o nosso Salvador, Jesus Cristo, Senhor.

Cantai ao Senhor um cântico novo,
cantai ao Senhor, terra inteira,
cantai ao Senhor, bendizei o seu nome.

Anunciai dia a dia a sua salvação,
publicai entre as nações a sua glória,
em todos os povos as suas maravilhas.