“Ele vende todos os seus bens e compra aquele campo.”

17º Domingo do Tempo Comum

Evangelho de Jesus Cristo Segundo Matheus – Mt 13,44-52

Naquele tempo, disse Jesus à multidão:
44 ‘O Reino dos Céus é como um tesouro escondido no campo.
Um homem o encontra e o mantém escondido.
Cheio de alegria, ele vai, vende todos os seus bens
e compra aquele campo.
45 O Reino dos Céus também é como um comprador
que procura pérolas preciosas.
46 Quando encontra uma pérola de grande valor,
ele vai, vende todos os seus bens
e compra aquela pérola.
47 O Reino dos Céus é ainda
como uma rede lançada ao mar
e que apanha peixes de todo tipo.
48 Quando está cheia,
os pescadores puxam a rede para a praia,
sentam-se e recolhem os peixes bons em cestos
e jogam fora os que não prestam.
49 Assim acontecerá no fim dos tempos:
os anjos virão para separar
os homens maus dos que são justos,
50 e lançarão os maus na fornalha de fogo.
E ai, haverá choro e ranger de dentes.
51 Compreendestes tudo isso?’
Eles responderam: ‘Sim.’
52 Então Jesus acrescentou:
‘Assim, pois, todo o mestre da Lei,
que se torna discípulo do Reino dos Céus,
é como um pai de família
que tira do seu tesouro coisas novas e velhas.’

Meditando a Palavra

A liturgia deste domingo convida-nos a reflectir nas nossas prioridades, nos valores sobre os quais fundamentamos a nossa existência. Sugere, especialmente, que o cristão deve construir a sua vida sobre os valores propostos por Jesus.
A primeira leitura apresenta-nos o exemplo de Salomão, rei de Israel. Ele é o protótipo do homem “sábio”, que consegue perceber e escolher o que é importante e que não se deixa seduzir e alienar por valores efémeros.
No Evangelho, recorrendo à linguagem das parábolas, Jesus recomenda aos seus seguidores que façam do Reino de Deus a sua prioridade fundamental. Todos os outros valores e interesses devem passar para segundo plano, face a esse “tesouro” supremo que é o Reino.
A segunda leitura convida-nos a seguir o caminho e a proposta de Jesus. Esse é o valor mais alto, que deve sobrepor-se a todos os outros valores e propostas.
A segunda leitura sublinha, doutra forma, a bondade e a misericórdia de Deus. Afirma que o Espírito Santo – dom de Deus – vem em auxílio da nossa fragilidade, guiando-nos no caminho para a vida plena.

Rezando a Palavra

 Salmo – Sl 118,57.72.76-77.127-128.129-130 (R.97a)

R. Como eu amo, Senhor, a vossa lei, vossa palavra!

57É esta a parte que escolhi por minha herança:
observar vossas palavras, ó Senhor!
72A lei de vossa boca, para mim,
vale mais do que milhões em ouro e prata.

76Vosso amor seja um consolo para mim,
conforme a vosso servo prometestes.
77Venha a mim o vosso amor e viverei,
porque tenho em vossa lei o meu prazer!

127Por isso amo os mandamentos que nos destes,
mais que o ouro, muito mais que o ouro fino!
128Por isso eu sigo bem direito as vossas leis,
detesto todos os caminhos da mentira.

129Maravilhosos são os vossos testemunhos,
eis por que meu coração os observa!
130Vossa palavra, ao revelar-se, me ilumina,
ela dá sabedoria aos pequeninos.