Deixa-nos sentar um à tua direita e outro à tua esquerda (Mc 10, 35-45)

29º DOMINGO – Tempo Comum

Evangelho – Mc 10,35-45

Naquele tempo:
35 Tiago e João, filhos de Zebedeu,
foram a Jesus e lhe disseram:
‘Mestre, queremos que faças por nós o que vamos pedir’.
36 Ele perguntou:
‘O que quereis que eu vos faça?’
37 Eles responderam:
‘Deixa-nos sentar um
à tua direita e outro à tua esquerda,
quando estiveres na tua glória!’
38 Jesus então lhes disse:
‘Vós não sabeis o que pedis.
Por acaso podeis beber o cálice que eu vou beber?
Podeis ser batizados com o batismo
com que vou ser batizado?’
39 Eles responderam: ‘Podemos’.
E ele lhes disse:
‘Vós bebereis o cálice que eu devo beber,
e sereis batizados com o batismo
com que eu devo ser batizado.
40 Mas não depende de mim conceder
o lugar à minha direita ou à minha esquerda.
É para aqueles a quem foi reservado’.
41 Quando os outros dez discípulos ouviram isso,
indignaram-se com Tiago e João.
42 Jesus os chamou e disse:
‘Vós sabeis que os chefes das nações as oprimem
e os grandes as tiranizam.
43 Mas, entre vós, não deve ser assim:
quem quiser ser grande, seja vosso servo;
44 e quem quiser ser o primeiro, seja o escravo de todos.
45 Porque o Filho do Homem não veio para ser servido,
mas para servir
e dar a sua vida como resgate para muitos’.

Refletindo a Palavra

Na passagem do Evangelho desse domingo, Jesus continua sua subida para Jerusalém, onde será preso, flagelado e crucificado. Segue catequizando seus discípulos. Vem à tona mais uma vez, a sede de poder própria dos seres humanos, ameaçando a unidade do grupo. Tiago e João disputam os primeiros lugares do poder no reino que imaginam que Jesus está para fundar.
O Mestre e seus discípulos caminham para Jerusalém, mas cada qual com sentimentos diferentes. Jesus caminha para o serviço; seus discípulos para as honras e prestígio que imaginam vão encontrar. Quando o Senhor, mais à frente, lhes falar do seu destino, ficarão aturdidos. Pedro tentará dissuadi-Lo de sua missão.
No Reino em que Jesus é o Rei, quem quiser ser o primeiro deverá ser o último, aquele que serve. O lugar mais cobiçado deverá ser o último, pois deste se poderá ter uma visão privilegiada dos mais necessitados, dos marginalizados, dos carentes. Santa Terezinha do Menino Jesus dizia “escolha sempre os últimos lugares; ninguém vai brigar com você por causa deles”. Porém, somente quem entendeu a mensagem e a missão que Jesus deixou para os seus é que buscará esses lugares.
Maria, foi aquela que no seu silêncio acolhia no coração a Palavra de Deus, e nem por isso ficava de braços cruzados. Igualmente no silêncio, jamais foi omissa nas suas obrigações de Mãe do Divino Salvador. Que ela interceda por nós e nos ensine a “amar como Jesus amou; pensar como Jesus pensou; viver como Jesus viveu; sentir o que Jesus sentia; sorrir como Jesus sorria”. Amém.

Respondendo à Palavra

(MEDITE  E CANTE O SALMO – CLIQUE AQUI)

Salmo – Sl 32,4-5.18-19.20 e 22 (R.22)

R. Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,
pois, em vós, nós esperamos!

4 Pois reta é a palavra do Senhor,*
e tudo o que ele faz merece fé.
5 Deus ama o direito e a justiça,*
transborda em toda a terra a sua graça.R.

18 Mas o Senhor pousa o olhar sobre os que o temem,*
e que confiam esperando em seu amor,
19 para da morte libertar as suas vidas*
e alimentá-los quando é tempo de penúria.R.

20 No Senhor nós esperamos confiantes,*
porque ele é nosso auxílio e proteção!
22 Sobre nós venha, Senhor, a vossa graça,*
da mesma forma que em vós nós esperamos!R.