Bendita és tu entre as mulheres (Lc 1,39-45)

4º DOMINGO do Advento – Ano “C”

Evangelho – Lc 1,39-45

39 Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa,
dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judéia.
40 Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel.
41 Quando Isabel ouviu a saudação de Maria,
a criança pulou no seu ventre
e Isabel ficou cheia do Espírito Santo.
42 Com um grande grito, exclamou:
‘Bendita és tu entre as mulheres
e bendito é o fruto do teu ventre!’
43 Como posso merecer
que a mãe do meu Senhor me venha visitar?
44 Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos,
a criança pulou de alegria no meu ventre.
45 Bem-aventurada aquela que acreditou,
porque será cumprido, o que o Senhor lhe prometeu.’

Refletindo a Palavra

Neste Quarto Domingo do Advento, quando já nos aproximamos do Natal, a Igreja nos coloca frente à narração da visita de Maria à sua prima Isabel. A primeira iniciando sua vida, uma adolescente entrando na juventude; a segunda, já na terceira fase da vida. Ambas agraciadas por Deus. Isabel trazia no ventre aquele que iria “aplainar os caminhos” daquele que Maria por sua vez carregava em seu ventre: o Salvador.
No encontro, dos lábios de cada uma brota um hino de louvor. De Maria “minha alma engrandece ao Senhor”. De Isabel “bendita és tu entre as mulheres”. Encontro enriquecedor. Encontro que preenche o coração de ambas. Daquele encontro, nenhuma das duas saiu como chegou. Ambas foram transformadas pela alegria da confirmação da bondade de Deus que cumpre suas promessas. Maria não se fecha em si mesma. Vai encontro de Isabel.
Que aprendamos com a Mãe do Divino Salvador a deixarmos o nosso egocentrismo, e sairmos ao encontro daqueles que de nós necessitam. Justamente por que já fomos muito agraciados por Deus. É a melhor forma de agradecer ao Senhor por todo o bem que ele nos dá.

Rezando a Palavra

Salmo – Sl 79 2ac.3b.15-16.18-19

R. Iluminai a vossa face sobre nós,
convertei-nos para que sejamos salvos!

2a Ao Pastor de Israel, prestai ouvidos.
2c Vós que sobre os querubins vos assentais,*
aparecei cheio de glória e esplendor!
3b Despertai vosso poder, ó nosso Deus*
e vinde logo nos trazer a salvação! R.

15 Voltai-vos para nós, Deus do universo!
Olhai dos altos céus e observai.*
Visitai a vossa vinha e protegei-a!
16 Foi a vossa mão direita que a plantou;*
protegei-a, e ao rebento que firmastes! R.

18 Pousai a mão por sobre o vosso Protegido,*
o filho do homem que escolhestes para vós!
19 E nunca mais vos deixaremos, Senhor Deus!*
Dai-nos vida, e louvaremos vosso nome! R.