A voz que clama no deserto (Lc 3,1-6)

2º DOMINGO – Advento – Ano “C”

Evangelho – Lc 3,1-6

1 No décimo quinto ano do império de Tibério César,
quando Pôncio Pilatos era governador da Judéia,
Herodes administrava a Galiléia,
seu irmão Filipe, as regiões da Ituréia e Traconítide,
e Lisânias a Abilene;
2 quando Anás e Caifás eram sumos sacerdotes,
foi então que a palavra de Deus
foi dirigida a João, o filho de Zacarias, no deserto.
3 E ele percorreu toda a região do Jordão,
pregando um batismo de conversão
para o perdão dos pecados,
4 como está escrito
no Livro das palavras do profeta Isaías:
‘Esta é a voz daquele que grita no deserto:
‘preparai o caminho do Senhor,
endireitai suas veredas.
5 Todo vale será aterrado,
toda montanha e colina serão rebaixadas;
as passagens tortuosas ficarão retas
e os caminhos acidentados serão aplainados.
6 E todas as pessoas verão a salvação de Deus”.

Refletindo a Palavra

Uma voz que grita no deserto: nossos “reinos neo-liberais” estão demasiados cheios de propaganda deste mundo, de poder e de dinheiro, de intrigas e invejas, de corrupção e falsos amores, de puras imagens que passam e morrem, mantendo as pessoas ocupadas em suas mentiras e ilusões.
É preciso sair ao deserto, retornar ao silêncio dos grandes profetas para escutar as vozes verdadeiras, aquelas que brotam do eu mais verdadeiro e que nos fazem mais humanos.
Fernando Pessoa nos diz: “Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já têm a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos”.
(Das reflexões de Pe Adroaldo, SJ, para esse 1º Domingo do Advento)

Rezando e Respondendo à Palavra

Salmo – Sl 125,1-2ab.2cd-3.4-5.6 (R. 3)

R. Maravilhas fez conosco o Senhor,
exultemos de alegria!

1 Quando o Senhor reconduziu nossos cativos,*
parecíamos sonhar;
2a encheu-se de sorriso nossa boca,*
2b nossos lábios, de canções. R.

2c Entre os gentios se dizia: ‘Maravilhas*
2d fez com eles o Senhor!’
3 Sim, maravilhas fez conosco o Senhor,*
exultemos de alegria! R.

4 Mudai a nossa sorte, ó Senhor,*
como torrentes no deserto.
5 Os que lançam as sementes entre lágrimas,*
ceifarão com alegria. R.

6 Chorando de tristeza sairão,*
espalhando suas sementes;
cantando de alegria voltarão,*
carregando os seus feixes! R.