Equipe de Liturgia

Objetivos:

O papel dessa equipe é preparar as celebrações ou ofícios litúrgicos: acolhimento, leituras, preces, comentários, músicas, cânticos e serviços do altar, desde sua ornamentação até a arrumação imediata das alfaias, livros, etc. Além disso, ela tem a função de assumir a preocupação central da Pastoral Litúrgica, que consiste em favorecer e levar a assembléia a participar de forma ativa, consciente, plena e frutuosa dos sagrados mistérios.

Celebrar a partir dos acontecimentos e fatos da vida. Celebrar as alegrias e tristezas, as esperanças e angustias de todas as pessoas da comunidade, da cidade e da sociedade. Celebrar sobre o altar do mundo. Celebrar a presença libertadora de Deus

 

Atividades evangelizadoras:

    • Reflexão bíblica e teológica sobre a celebração do Domingo, da Festa ou da ocasião;

 

    • Elaboração dos comentários e preces, levando-se em conta a realidade do momento; articulação entre comentários, preces, ornamentação, música e homilia;

 

    • Realização de encontros dos agentes da liturgia por ocasião dos tempos litúrgicos: Advento, Natal, Quaresma, Páscoa, e outras solenidades para reflexão e aprofundamento;

 

    • Realização de ensaios pelos grupos de canto;

 

  • Colaboração com as solenidades litúrgicas de âmbito arquidiocesano como Corpus Christi, Nossa Senhora Aparecida, Nossa Senhora Imaculada, dentre outras;
  • Formação periódica de seus agentes tanto nas atividades promovidas pela Comissão Arquidiocesana de Liturgia e Música como nas promovidas pela Paróquia.

 

Encontros:

Os encontros acontecem aos sábados, das 9h00 às 10h30, para preparação das celebrações do domingo. Há também encontros por ocasião dos tempos litúrgicos do Advento-Natal, Quaresma-Páscoa e outras solenidades, por exemplo São Judas Tadeu.

MINISTROS EXTRAORDINÁRIOS DA COMUNHÃO EUCARÍSTICA (MECE):

Os ministros exercem importante papel na Celebração Eucarística, não só distribuindo a sagrada comunhão, mas, sobretudo, na organização da assembléia litúrgica, desde o acolhimento fraterno dos fiéis à porta do templo, até a sua despedida ao final.

Podem ser convidados para esse ministério, pelos padres, por ministros ou as próprias pessoas interessadas manifestam o seu desejo espontaneamente. Eles têm uma formação específica e, depois, são investidos no seu ofício, mediante rito próprio, e renovam seu compromisso a cada dois anos.
Voltar para Pastorais