“Ele ressuscitou e vai à vossa frente para a Galiléia.”

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus 28,1-10

1Depois do sábado,
ao amanhecer do primeiro dia da semana,
Maria Madalena e a outra Maria foram ver o sepulcro.
2De repente, houve um grande tremor de terra:
o anjo do Senhor desceu do céu
e, aproximando-se, retirou a pedra e sentou-se nela.
3Sua aparência era como um relâmpago,
e suas vestes eram brancas como a neve.
4Os guardas ficaram com tanto medo do anjo,
que tremeram, e ficaram como mortos.
5Então o anjo disse às mulheres:
‘Não tenhais medo!
Sei que procurais Jesus, que foi crucificado.
6Ele não está aqui!
Ressuscitou, como havia dito!
Vinde ver o lugar em que ele estava.
7Ide depressa contar aos discípulos
que ele ressuscitou dos mortos,
e que vai à vossa frente para a Galiléia.
Lá vós o vereis. É o que tenho a dizer-vos.’
8As mulheres partiram depressa do sepulcro.
Estavam com medo, mas correram com grande alegria,
para dar a notícia aos discípulos.
9De repente, Jesus foi ao encontro delas, e disse:
‘Alegrai-vos!’ As mulheres aproximaram-se,
e prostraram-se diante de Jesus, abraçando seus pés.
10Então Jesus disse a elas: ‘Não tenhais medo.
Ide anunciar aos meus irmãos
que se dirijam para a Galiléia.
Lá eles me verão.’

Rezando a Palavra

Salmo – Sl 103,1-2a.5-6.10.12.13-14.24.35c (R.30)

R. Enviai o vosso Espírito Senhor,
e da terra toda a face renovai.

1Bendize, ó minha alma, ao Senhor!
Ó meu Deus e meu Senhor, como sois grande!
2De majestade e esplendor vos revestis
e de luz vos envolveis como num manto.

5Aterra vós firmastes em suas bases,
ficará firme pelos séculos sem fim;
6os mares a cobriam como um manto,
e as águas envolviam as montanhas.

10Fazeis brotar em meio aos vales as nascentes
que passam serpeando entre as montanhas;
12às suas margens vêm morar os passarinhos,
entre os ramos eles erguem o seu canto.

13De vossa casa as montanhas irrigais,
com vossos frutos saciais a terra inteira;
14fazeis crescer os verdes pastos para o gado
e as plantas que são úteis para o homem.

24Quão numerosas, ó Senhor, são vossas obras,
e que sabedoria em todas elas!
Encheu-se a terra com as vossas criaturas!
35cBendize, ó minha alma, ao Senhor