Convertei-vos e crede no Evangelho!

Amados irmãos e irmãs!
Com a Quarta-feira de Cinzas iniciamos na Igreja o Tempo da Quaresma. Tempo de renovação para a Igreja e para cada um de nós. A Quaresma é tempo favorável é um tempo de graça. A segunda leitura deste dia nos confirma essa verdade: “É agora o momento favorável, é agora o dia da salvação”. 2Cor 6,2 Assim, a Quarta-feira de Cinzas abre este tempo especial na liturgia. Período adequado que vamos nos preparar para a Páscoa do Senhor por meio da revisão de vida e da conversão.
O Papa Francisco em sua mensagem para a Quaresma fala de pontos específicos para a conversão da Igreja e dos fiéis cristãos. Um deles é o interesse pelo próximo. Pois, Deus não nos olha com indiferença, pelo contrário nos tem em seu coração, conhece-nos pelo nome, cuida de nós e vai a nossa procura, quando O Deixamos. O Papa nos chama a atenção dizendo que costumamos ser o inverso, especialmente, quando estamos bem e comodamente instalados, certamente esquecemo-nos do outro. “Não nos interessam os seus problemas, nem as tribulações e injustiças que sofrem; e assim, o nosso coração cai na indiferença”. Francisco chama essa atitude de globalização da indiferença: um mal-estar que precisa ser enfrentado e corrigido. O Papa está em sintonia com a primeira leitura do profeta Joel sendo uma voz para despertarmos: “Voltai para mim com todo o vosso coração, com jejuns, lágrimas e gemidos; rasgai o coração, e não as vestes; e voltai para o Senhor, vosso Deus”. Joel 2,12
A Palavra de Deus neste dia e em toda quaresma nos ajudará nesse processo de conversão. Ela nos apresenta elementos essenciais que devem ser vividos nos quarenta dias e que aparecem resumidos no Evangelho de hoje: esmola, oração e jejum. Os três elementos bem vivenciados nos colocam em sintonia com o próximo, com Deus e com nós mesmos. Devem ser praticados do fundo do coração sem alardes, em silêncio.
As cinzas nos indicam que não temos muito tempo, pois o nosso corpo mortal veio do pó e para o pó voltará. Portanto, é preciso tomar consciência da nossa transitoriedade, da nossa pequenez e não sejamos tão mesquinhos, arrogantes, como se fôssemos eternos ou superiores aos outros. As cinzas tem a função de abrir nosso coração e mente para fugir da globalização da indiferença e pela prática da misericórdia, da caridade e humildade chegar à verdadeira conversão. As cinzas que recebemos não é uma porção mágica, que cura, apaga pecados ou que nos purifica. Ela é apenas um símbolo que nos indica o importante caminho da conversão.
Portanto, já temos com estas rápidas recomendações um subsídio para nossa Quaresma. Não podemos perder a indicação de Paulo na segunda leitura nem de Joel na primeira: “Deixai-vos reconciliar com Deus” [...]. “É agora um tempo favorável, é agora, o dia da Salvação”. “Rasgai o coração e não as vestes para o Senhor”.
Que o tema da Campanha da Fraternidade 2015: Fraternidade, Igreja e Sociedade e o lema; “Eu vim para servir”, nos ajudem neste processo de conversão e, assim cheguemos à Pascoa do Senhor purificados pelo nosso esforço e pela Graça de Deus.

Campinas, Quarta-feira de cinzas, 18 de fevereiro de 2015

Padre Claudiney F. Almeida
Vigário Paroquial