Festa da Apresentação do Senhor


Depois de 40 dias do Natal a Igreja celebra a Festa da Apresentação do Senhor. Desta forma, relembra a apresentação do Menino Jesus no Templo por José e Maria. A festa também é conhecida como a Purificação de Nossa Senhora.

A Lei de Moisés exigia a apresentação do recém-nascido a Deus e uma oferta ao templo se fosse menino. Porém, vemos no texto do Evangelista Lucas algo bem diferente do cotidiano judeu, pois é o próprio Deus, pela Boca do velho Simeão e da profetiza Ana, que apresenta seu filho como luz à humanidade.

No Templo, José e Maria encontraram a profetisa Ana e o velho Simeão.  Ana, viúva há muitos anos, vivia no Templo dedicando-se ao serviço a Deus com jejuns e orações.  Ao encontrar o Menino, reconhece Nele o Messias esperado e põe-se a louvar a Deus e a falar da revelação que lhe acontecera a todas as pessoas.

Já o velho Simeão reconhece o Messias logo que seus pais entram no Templo e o levantando nos braços louva a Deus por tão esperado dia. É Simeão que reconhece o messianismo e realeza do Menino. Após agradecer a Deus, ele adverte Maria sobre o futuro de Jesus: Ele será um sinal de contradição, revelando os pensamentos de muitos corações e uma espada traspassará a alma da Mãe amorosa, que verá seu Filho sofrer pelo egoísmo da humanidade que não O receberá.

Provavelmente, Maria pouco entendeu o que estava dizendo o velho Simeão, mas com sua fé e seu sim dado diariamente guardava tudo em seu coração. Voltando à Nazaré, Maria e José, viam o menino Deus crescer em sabedoria, estatura e graça.

Por fim, lembramos que a benção das velas durante a celebração enfoca a totalidade do mistério salvífico destacando a unidade entre a Apresentação de Jesus e a Páscoa, quando de fato o Cristo se tornou “luz para as nações”. Pela intercessão de Nossa Senhora das Candeias o Senhor nos guie com sua luz salvadora.

Padre Claudiney F. Almeida
Vigário Paroquial